Primavera dos Museus promove debates no MTB

Publicado em 25 Set 18


Com tema "Celebrando a educação em museus" a programação foi promovida nos dias 21 e 22

 

Jacqueline Batista - jornalista 

 

O Museu Théo Brandão (MTB) participou da “12ª Primavera dos Museus” com oficina, lançamento de livro, exibição de filme e apresentações artísticas nos dias 21 e 22 de setembro.

 

 A programação começou com o Cineclube Théo, com o filme “Terreiros do Brincar. Após a sessão, houve um debate com a museóloga Carmen Lúcia Dantas. Entre outros assuntos, Carmen falou sobre a importância da valorização dos folguedos e da inserção da cultura popular no cotidiano dos jovens e das crianças. “É muito importante assumirmos a nossa etnia. Só crescemos, se estivermos plantados nas próprias raízes”, ressaltou a museóloga.

 

Com a participação dos mediadores do MTB, museólogas e professores, aconteceu, na manhã de sábado, a oficina “Educação Patrimonial para Educadores”, facilitada por Cássia Valle, museóloga, atriz e escritora baiana. O mediador e estudante de Relações Públicas, Vinicius Braga, considerou que a oficina foi um momento de muito aprendizado, principalmente para os monitores. “Entendemos um conceito diferente de museu e da cultura. Isso fortalece o processo como mediadores e na relação com o público externo, que vai receber conhecimento sobre o acervo de uma forma mais dinâmica e didática”, disse.

 

A representação do negro na infância

 

Á tarde, foi lançado o livro “Calu: uma menina cheia de história” (Editora Malê), de Cássia Valle e Luciana Palmeira. A publicação infantil aborda as memórias da ilha da Boca do Rio, contadas por uma menina chamada Calu, que procura uma forma de transformar o bairro em que mora num museu a céu aberto. Na ocasião, houve um sarau, apresentado pelos mediadores do MTB, com trechos de poemas da personagem Calu, que ainda serão publicados.

 

Cássia contou que teve inspiração na própria infância na Boca do Rio (em Salvador) para desenvolver a história do livro. A escritora disse que a publicação tem sido trabalhada nas escolas de Salvador, enquanto uma ferramenta para debater a identidade negra e a representação do negro na infância. O lançamento teve a presença dos alunos do 1º ano do nível médio da Escola Estadual Rosa Maria Paulina da Fonseca.  Para a estudante Juliana dos Santos, o livro marcou um diferencial. “Vemos muitas pessoas parecidas com a Calu, mas não é comum ver em livros, nem ver histórias assim na escola”, comentou.

 

Talentos coreográficos

 

A programação foi finalizada com as apresentações culturais “Poéticas e talentos coreográficos”. Participaram o grupo de danças urbanas Cara Crew, o estudante de Licenciatura em Dança/Ufal, Maciel Ferreira, com a apresentação “Rito” e o espetáculo “Inquietação” (com as artistas Elis Maria, Alessandra Sanches e Maria José Santos) e coordenação de Jailton de Oliveira Kronos. 

 

Com os objetivos de intensificar a relação dos museus e a sociedade, aumentar o público visitante, além de promover, divulgar e valorizar os museus brasileiros, o Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) iniciou, em 2007, a “Primavera dos Museus”, evento anual, que acontece simultaneamente nos principais museus e centro culturais brasileiros. Neste ano, o tema escolhido pelo Ibram foi “Celebrando a educação em museus”.

 

 

 





Esse artigo foi lido 56 vezes!




Siga-nos no Facebook




Leia Também


Museu Théo Brandão participa da Campanha Outubro Rosa



MTB exibe documentário sobre os índios Tupinambá



Acervo sonoro de Théo Brandão é objeto de pesquisa