Educação ambiental é tema de exposição em cartaz no MTB

Publicado em 11 Jun 18


Escolas e grupos a partir de 15 pessoas devem agendar a visita

 

Jacqueline Batista - jornalista

 

Embalagens de produtos de higiene e limpeza, medicamentos e galhos de árvores podadas são a base das quarenta e uma peças que compõem a exposição “Educando e reciclando com arte”, em cartaz no Museu Théo Brandão (MTB) até o dia 27 de julho. O artista e biólogo Alcides Sales juntou a criatividade com a necessidade de dar uma nova utilização a resíduos domésticos.

 

A mostra foi dividida em três grupos. “Artes e profissões” contém peças em cores fortes sobre música, futebol e profissões. “Exercite-se” são bonecos em uma academia de musculação, cujas peças foram confeccionadas a partir de embalagens de vitamina “C” efervescentes. “Movimente-se” é composta por peças confeccionadas com galhos secos de árvores podadas. “É uma ideia nova, uma concepção diferente. O trabalho com galhos procurou preservar as formas originais. Num piscar de olhos, percebi a ideia de movimento. Os galhos me inspiraram a nova criação. Os movimentos são instintivos, um passo do caminhar, um abraço, um simples passo de dança", disse Alcides.

 

Pedaços de madeira, embalagens plásticas, latas, borrachas, peças metálicas de carros, equipamentos eletrônicos, arames, fios e outros artefatos ajudam a compor e dar forma aos bonecos. O biólogo já havia desenvolvido o hábito de separar os resíduos domésticos para reciclagem e destino correto. Foi pensando em um melhor aproveitamento de embalagens usadas na residência, que veio a ideia de reciclar, transformar em arte objetos cotidianos, dando outro significado e, ao mesmo tempo, possibilitar a discussão sobre a questão dos resíduos urbanos. “Há dez anos, surgiu essa proposta, que foi abraçada pelo Museu Théo Brandão. A ideia central do trabalho é o aproveitamento de materiais que costumam ir para o lixo. O objetivo da mostra é trabalhar a educação ambiental. Depois da primeira exposição, os amigos passaram a ter um olhar diferente. Antes de jogar no lixo perguntam se serve para compor algum boneco, se poderia aproveitar uma determinada embalagem”, disse Alcides.

 

Redução do consumo e reaproveitamento

 

A exposição foi inaugurada na abertura da Semana de Museus, que aconteceu em maio. Na ocasião, Alcides salientou a importância da logística reversa e de recusar produtos que geram resíduos, como por exemplo, embalagens de supermercado. Recusar, aliás, faz parte da política dos 5 R's (repensar, reduzir, recusar, reutilizar e reciclar), preconizada pelos ambientalistas.

 

Essa política é defendida pelo Ministério do Meio Ambiente, cujo portal disponibiliza informações sobre o assunto: “A política dos cinco R's deve priorizar a redução do consumo e o reaproveitamento dos materiais em relação à sua própria reciclagem. Os cinco R's fazem parte de um processo educativo que tem por objetivo uma mudança de hábitos no cotidiano dos cidadãos. A questão-chave é levá-lo a repensar seus valores e práticas, reduzindo o consumo exagerado e o desperdício”.

 

Alcides Sales nasceu em Maceió, é formado em Biologia e Nutrição, trabalha no Laboratório Central de Alagoas (Lacen) e como professor de Ciências do Municipio.  Nessa mesma temática, o artista já participou de mostras de talentos do Lacen, realizou duas exposições no Théo Brandão, participou do projeto do MTB “Museu vai á rua”. Seus trabalhos também foram vistos no Teatro Linda Mascarenhas e no Porto de Maceió, entre outros espaços culturais. 

 

A exposição pode ser visitada no horário de funcionamento do Museu, de terça a sexta, das 9h às 17h. Escolas e grupos a partir de 15 pessoas devem ser agendados pelo telefone 3214-1713. 





Esse artigo foi lido 74 vezes!




Siga-nos no Facebook




Leia Também


Designer realiza exposição inspirada na Ilha do Ferro



Exposição de Cordel e Xilogravura



Indígena alagoano é destaque em exposição no MTB