Cineclube Elegbá mostra trajetória de Wilson Simonal

Publicado em 26 Set 17


O documentário “Ninguém sabe o duro que dei”, que conta a história do cantor, será exibido no auditório do Museu Théo Brandão, na quinta (28)

 

Letícia Bezerra - estudante de Relações Públicas

 

 

A edição de setembro do Cineclube Elegbá apresentará o documentário, que narra a história de Wilson Simonal, desde sua ascensão no meio artístico até o ostracismo presente no fim de sua vida. A exibição do filme vai acontecer na quinta (28), às 15h, no auditório do Museu Théo Brandão.

 

Simonal lotava shows, unia talento, carisma e simpatia, e era reconhecido nacional e internacionalmente. O documentário relata como esses elementos contribuíram para o sucesso grandioso do artista, que, durante o auge, foi acusado de ter envolvimento com agentes do regime militar. Tal acontecimento resultou na fama de delator e associado ao Departamento de Ordem Política e Social (DOPS), algo profundamente prejudicial para a sua carreira artística.

 

O filme, lançado em 2009, foi dirigido por Claudio Manoel, Micael Langer e Calvito Leal. Nele, a história é conduzida com a ajuda dos filhos do cantor, Max de Castro e Simoninha, e conta com os depoimentos de Chico Anysio, Ziraldo a Nelson Motta.

 

O cineclube Elegbá integra os projetos do “Fórum Mestre Zumba: pensamentos afro-ameríndios” e acontece no MTB, na última quinta-feira de cada mês. A entrada é gratuita.





Esse artigo foi lido 102 vezes!




Siga-nos no Facebook




Leia Também


3º Festival Théo Brandão de fotografias e filmes etnográficos é realizado no MTB



Cineclube Elegbá exibe Estrelas Além do Tempo



Novembro tem cultura afro-brasileira na programação especial do MTB