Cineclube Elegbá mostra trajetória de Wilson Simonal

Publicado em 26 Set 17


O documentário “Ninguém sabe o duro que dei”, que conta a história do cantor, será exibido no auditório do Museu Théo Brandão, na quinta (28)

 

Letícia Bezerra - estudante de Relações Públicas

 

 

A edição de setembro do Cineclube Elegbá apresentará o documentário, que narra a história de Wilson Simonal, desde sua ascensão no meio artístico até o ostracismo presente no fim de sua vida. A exibição do filme vai acontecer na quinta (28), às 15h, no auditório do Museu Théo Brandão.

 

Simonal lotava shows, unia talento, carisma e simpatia, e era reconhecido nacional e internacionalmente. O documentário relata como esses elementos contribuíram para o sucesso grandioso do artista, que, durante o auge, foi acusado de ter envolvimento com agentes do regime militar. Tal acontecimento resultou na fama de delator e associado ao Departamento de Ordem Política e Social (DOPS), algo profundamente prejudicial para a sua carreira artística.

 

O filme, lançado em 2009, foi dirigido por Claudio Manoel, Micael Langer e Calvito Leal. Nele, a história é conduzida com a ajuda dos filhos do cantor, Max de Castro e Simoninha, e conta com os depoimentos de Chico Anysio, Ziraldo a Nelson Motta.

 

O cineclube Elegbá integra os projetos do “Fórum Mestre Zumba: pensamentos afro-ameríndios” e acontece no MTB, na última quinta-feira de cada mês. A entrada é gratuita.





Esse artigo foi lido 107 vezes!




Siga-nos no Facebook




Leia Também


Museu Théo Brandão realiza programação especial na “Semana de Museus”



Théo Brandão participa da “Primavera dos Museus”



Inscrições abertas para apresentação de pesquisa na Semana Nacional de Museus