Museu Théo Brandão promove Mostra de Talentos no sábado

Publicado em 18 Ago 17


Evento contará com performances artísticas de dança, poesia e teatro

 

Letícia Bezerra – estudante de Relações Públicas

 

No próximo sábado, dia 19, o Museu Théo Brandão de Antropologia e Folclore (MTB) estará de portas abertas para a Mostra Poéticas e Talentos Coreográficos. O evento, que tem início às 14h, segue a proposta de suas edições anteriores, trazendo diversidade nas apresentações artísticas. 

 

A performance Trem bala, feita por Daylhane Cunha, convida o público a uma conexão profunda com o sentido da vida, por meio de movimentos em harmonia à apresentação com a trilha sonora na voz de Ana Vilela. Já Padam, apresentado por Joana Wildhagen, traz uma forma de composição indiana baseada na expressão amorosa de caráter devocional. 

 

Inspirada nas obras do Mestre José Zumba, a coreografia Retrato da nossa cor, de José Marcos dos Santos, é resultado do estudo sobre a cultura popular pelo viés da dança na escola e levanta questões referentes à Maceió negra e pobre. 

 

A parte teatral fica por conta do grupo Os Loucos Também Amam!, com a peça Os loucos. Já o grupo Street Dance Kings and Queens (SDKQ), com a coreografia Nosso cotidiano, experimentos e movimentos, propõe uma reflexão, por meio da música e da dança, sobre as relações interpessoais vividas de forma coletiva. 

 

O grupo Cara Crew traz uma coreografia com o mesmo nome da equipe, que tem como inspiração os desafios do povo nordestino em cidades multiculturais. Já Divergência, de Bruno Borges, mostra, por meio do ballet moderno, as diferenças humanas e os conflitos dos desesperos de sentimentos. 

 

Representando o estilo break, o grupo formado por Vanderson Simplício, Arthur da Silva, Vandeckson Simplício, Carlos Santos e Emerson Lima mostrará seu projeto Gama Beats vai à luta através da dança: politização e multiplicação da cultura hip hop.

 

Com uma proposta interativa entre público, ambiente e intérpretes, o experimento Inquietação, coordenado por Jailton de Oliveira Kronos, apresenta danças com temas como a violência contra a mulher e o ser invisível.

 

Nos poemas Fui assaltada! e A sereia, a autora Tâmara Lúcia dos Santos Silva une imagens, palavras e sentimentos diversos, com objetivo de provocar uma reflexão sobre experiências por ela vivenciadas.

 

O evento é aberto ao público. Mais informações pelos telefones 3214-1713 | 1710 e 1716 ou pelas redes sociais – Instagram e Facebook: @museutheobrandao.





Esse artigo foi lido 42 vezes!




Siga-nos no Facebook




Leia Também


Fotografias de Théo Brandão é tema de projeto de pesquisa



Museu Théo Brandão realiza programação na "Primavera de museus"



Educação escolar é tema do Abril Indígena