“Filhinhos da Mamãe” reverencia Romeu de Loureiro e os 200 anos de Alagoas

Publicado em 10 Fev 17


Klebson Candido – estudante de Relações Públicas

 

Concentração acontece no dia 17, às 20h, no Museu Théo Brandão

 

O tradicional bloco de carnaval “Filhinhos da Mamãe” sai às ruas no dia 17 de fevereiro durante os festejos que precedem a folia de Momo. A concentração começa às 20h, no pátio do Museu Théo Brandão de Antropologia e Folclore (MTB).

 

Este ano, o tema homenageia os 200 anos de Alagoas e ao saudoso crítico de arte e colunista Romeu de Loureiro. “Alagoas libertada em grande festa de luz, trazendo andores floridos e estandartes aos ventos, a emancipação faz duzentos anos. Pela flecha caeté, pela espada lusitana e o destemor do povo bantu. Óh vitória esteja aqui neste frevo alagoano. Esta Alagoas libertada, que flameja nos brasões como Estrela Radiosa é a Mamãe independente, irradiando os seus Filhinhos. E agora viva a terra, o ar, a água, a luz, a floresta e Romeu de Loureiro, o nobre, Filhinho de eira, beira e de ramo de figueira, neste festejo de heróis”.

 

Romeu de Loureiro, que morreu em 2014 era folião assíduo do “Filhinhos da Mamãe”. Loureiro participou durante muitos anos das concentrações e dos festejos do bloco.

 

Referências a Alagoas também fazem parte da criação dos elementos estilísticos dos adereços e roupa da “Mamãe”. O cortejo “Alagoas Libertada” contará com um estandarte especial, confeccionado pelo artista Suel, com a homenagem a Romeu.

 

A folia conta com a participação do grupo Transart, Batuque Yá e Orquestra Filarmônica Santa Cecília e do Boi Dragão, além do já consagrado concurso “Pedro Tarzan”, que escolhe a melhor fantasia da noite.

 

Segundo Ronaldo de Andrade, diretor do bloco, a novidade é a comenda “Confete de cetim”, que este ano homenageará os fundadores do bloco, Homero Cavalcante e Eduardo Xavier. O bloco “Pinto da Madrugada”, um dos mais tradicionais do carnaval local também será homenageado.

 

Todos os anos, o bloco que desfila desde a década de 80, compõe o enredo e confecciona a vestimenta da “Mamãe”, tendo como referência os homenageados escolhidos.

 

Este ano, para ajudar nas despesas do bloco, a organização confeccionou camisas, manequins, calendários, fotografias do cortejo de 2016 e coletânea de músicas que estão à venda na instalação “Filhinhos da Mamãe Forever”, no Maceió Shopping.

 

Haverá ainda a exposição “A Criação”, com fotos da primeira fase do “Filhinhos da Mamãe”, que também podem ser adquiridas. A mostra narra a história do bloco entre os anos de 1983 e 1985 e estará aberta à visitação a partir do dia 15, às 19h, na Casa do Patrimônio, no Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), que funciona de terça a domingo e feriados, das 9h às 17h.

 

À meia noite, os foliões tomam as ruas do bairro de Jaraguá, seguindo até o prédio da Associação Comercial para a ‘apoteose da Mamãe’, momento em que a boneca de mais de 3 metros de altura é admirada pelos participantes, que encerram a festa ao som de frevo.

 

 

SERVIÇO

O quê: Bloco Filhinhos da Mamãe 2017

Quando: 17 de fevereiro

Horário: concentração às 20h; cortejo à 0h

Onde: concentração no pátio do Museu Théo Brandão, na Av. da Paz, Centro

Entrada franca.





Esse artigo foi lido 25 vezes!




Siga-nos no Facebook




Leia Também


Museu Théo Brandão participa da Campanha Outubro Rosa



MTB está fechado para manutenção



Museu Théo Brandão abre inscrições para Encontro de Pesquisadores