Entre o museu e o carnaval: circulação e usos sociais de um objeto

Publicado em 08 Abr 19


Daniel Reis* (CNFCP)

 

Este texto é resultado de pesquisa etnográfica realizada no Museu Théo Brandão de Antropologia e Folclore, cujo tema é a biografia, circulação e exibição de objetos em instituições culturais e no espaço urbano. Seu foco são os trânsitos de uma boneca gigante, Mamãe, entre o museu e o carnaval da cidade de Maceió (AL). As descrições que seguem têm por objetivo refletir sobre como é produzida e produz os atores sociais que se mobilizam em torno dela. Duas perguntas servem como norte: que mediações a boneca gigante Mamãe desencadeia entre o mundo dos museus e outros circuitos culturais na cidade de Maceió? que tipos de representações culturais são elaboradas com e a partir dela?

 

Leia o texto completo no link abaixo:

 

https://www.e-publicacoes.uerj.br/ojs/index.php/tecap/article/viewFile/16236/12151

 

* Daniel Reis é doutor em Sociologia e Antropologia pela UFRJ, com o trabalho intitulado "Objetos em trânsito: a boneca gigante entre o museu e o carnaval em Maceió/Al" e pesquisador do Centro Nacional de Folclore e Cultura Popular (CNFCP/IPHAN).

 





Esse artigo foi lido 24 vezes!




Siga-nos no Facebook




Leia Também


Identidade, narrativa e emoção no Museu Théo Brandão de Antropologia e Folclore



Coleção afro-brasileira do Museu Théo Brandão de Antropologia e Folclore da Ufal